ATENTADO AO RIOCENTRO - 1º DE MAIO DE 1981

O CHAMADO ATENTADO DO RIOCENTRO FOI UM ATAQUE A BOMBA FRUSTRADO PERPETRADO CONTRA O PAVILHÃO RIOCENTRO NO DIA 1º DE MAIO DE 1981 PELO ENTÃO CAPITÃO WILSON DIAS MACHADO. MACHADO HOJE TEM A PATENTE DE CORONEL E É EDUCADOR DO EXÉRCITO NO COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA. NA DATA REALIZAVA-SE NO EDIFÍCIO UM SHOW EM HOMENAGEM AO DIA DO TRABALHADOR.
POR VOLTA DAS 21H30MIN, COM O EVENTO JÁ EM ANDAMENTO, UMA BOMBA EXPLODIU DENTRO DE UM CARRO NO ESTACIONAMENTO. A BOMBA SERIA INSTALADA NO EDIFÍCO MAS EXPLODIU ANTES DA HORA, MATANDO UM DOS PASSAGEIROS DO CARRO E FERINDO GRAVEMENTE O OUTRO. NA OCASIÃO O GOVERNO ACUSOU COMO CULPADO PELO ATENTADO OS INTEGRANTES RADICAIS DA ESQUERDA. ESSA HIPÓTESE JÁ NÃO TINHA SUSTENTAÇÃO NA ÉPOCA E ATUALMENTE JÁ SE COMPROVOU, INCLUSIVE POR CONFISSÃO, DE QUE O ATENTADO NO RIOCENTRO FOI UMA TENTATIVA DE SETORES MAIS RADICAIS DENTRO DA DITADURA (PRINCIPALMENTE O CIE E O SNI) DE FAZER CRER QUE ERA NECESSÁRIA UMA NOVA ONDA DE REPRESSÃO E PARALISAR A LENTA ABERTURA POLÍTICA QUE ESTAVA EM ANDAMENTO. UMA SEGUNDA EXPLOSÃO OCORREU A ALGUNS QUILÔMETROS DE DISTÂNCIA NA MINIESTAÇÃO ELÉTRICA RESPONSÁVEL PELO FORNECIMENTO DE ENERGIA DO RIOCENTRO. A BOMBA FOI JOGADA POR CIMA DO MURO DA MINIESTAÇÃO, MAS EXPLODIU EM SEU PÁTIO E A ELETRICIDADE DO PAVILHÃO NÃO CHEGOU A SER INTERROMPIDA. ESSE EPISÓDIO É UM DOS QUE MARCAM A DECADÊNCIA DO REGIME MILITAR NO BRASIL QUE DARIA LUGAR DALI A QUATRO ANOS AO RESTABELECIMENTO DA DEMOCRACIA.

topo